sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Céus e terra passarão

A estimativa de vida do brasileiro de acordo com o IBGE é de 71 anos de vida. Do primeiro ano de vida ao décimo segundo é caracterizado a fase infantil, dos 12 anos aos 17 o período da adolescência, dos 17 em diante restam mais 54 anos para atingir os 71, considerando que uma vida de saúde plena nos tempos atuais é de até no máximo 45 anos, pois dos 46 em diante surge um série de distúrbios orgânicos no corpo humano, o que revela que a fase adulta de saúde plena é de apenas 28 anos.

Esses números variam, é uma estatística relativa, porém eles tendem a diminuir de 71 para 65, o que reduz também a dedução de vida adulta de saúde plena.

O poder do tempo a cada ano se mostra mais devastador, tanto para a humanidade, quanto para o planeta, as catástrofes naturais são a cada ano mais agravantes, e a mortalidade antes da estimativa também, observando essa realidade, mostra o quão frágil é a vida humana, e que para o vento arrebatá-la basta apenas ele passar.

Um pensamento pessimista para ser concebido tão naturalmente, principalmente para os amantes da vida, reconhecer esses conceitos lhe dá a opção de dedicar essa curta vida afim de receber uma recompensa sobrenatural, um prêmio após a morte, ou simplesmente dedicar a vida aquilo que fora revelado, sem prejulgar o sobrenatural, essa segunda opção traz consequências negativas e positivas, positiva por desenvolver no sujeito a gana de preservar impetuosamente essa curta vida, aproveitando o tempo da melhor maneira, pois existe a consciência de que essa vida logo passará, e negativa por entender que logo mais não restará lembranças de tudo o que fora feito no curso dessa vida.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir