quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Octacampeão brasileiro.









O maior campeão nacional, o único time que ultrajou a amarelinha, oito vezes campeão do campeonato mais disputado do mundo, super campeão na época de ouro, época de grandes craques,época da poderosa academia, o super campeão do país do futebol.

Sinceramente eu não posso fazer nada.

Hegemonia !

Então é natal.


Se é verão no Brasil pra que trenó?
O bom brasileiro joga uma bola
Ele chama a moça pra dançar

Se é verão no Brasil pra que cachecol?
O bom brasileiro encara a preguiçosa ladeira
Joga bola sem camisa

Pra que flocos de neve e chocolate quente?
O bom brasileiro vai a praia
Joga uma bola e toma uma gelada

sábado, 18 de dezembro de 2010

Holocausto.



Por distração meu copo de cerveja esquentou, antes que eu o bebesse meu tio o bebeu antes de mim para me privar do desprazer de ingerir aquele líquido quente, enquanto criança quando jogava futebol escolhia os piores jogadores para deixar os melhores pro meu irmão menor, Ikki de Fenix foi para ilha da rainha da morte no lugar de seu irmão caçula lhe concedendo assim a tranqüilidade da ilha de Andrômeda, tais fatos provam que o conforto, o prazer e os privilégios concedidos a entes queridos são prioritários até mesmo sobre a própria vontade, onde o sacrifício de privilegiar a pessoa querida produz enorme satisfação, em outras palavras, “é melhor presentear do que ser presenteado”.

Quando lembro de momentos de grande deleite ou quando estou experienciando algo prazeroso, imediatamente me ocorre o lamento, por exemplo, em 2005 quando eu e meu irmão estávamos no show do Buddy Guy fiquei bastante decepcionado com a ausência de muitas pessoas queridas naquele show, algo tão grandioso que me incomodava saber que eles perdiam um glorioso espetáculo, sempre que estou em alguma roda de samba de raiz de respeito sinto a falta do meu irmão mais velho, quando vejo belas exibições de futebol na ausência de meu irmão caçula, quer seja na TV, na várzea ou no estádio, fico profundamente aborrecido; de qualquer forma aquilo que é feito pra rir sempre me conduz ao introspectivo choro, pois sempre há alguém querido ausente em um momento de prazer, há casos em que são pré fabricadas situações para favorecer a presença de todos para o deleite completo, contudo, sempre há alguém que não comparece.

Suponho que esse seja um sentimento oculto em todos os seres, quer sejam eles ímpios ou gentis, sempre que surge algum evento formidável independentemente do ser, este convida alguém para se comprazerem juntos, esse alguém geralmente é a pessoa que melhor se encaixa com a situação, pessoa compatível com os porquês de quem convida, fico me imaginando no show do ACDC sem meu irmão Renato, certamente eu entraria em depressão no dia seguinte, a presença de minha mãe no show do B.B.King produziu em mim um inexplicável frenesi, tudo isso dá força a um dos mais banais clichês da história do clichês: “Diga com quem andas que lhe direi quem és”, o que significa exatamente o que esse provérbio quer dizer, andamos em torno de quem nos conduz ao prazer, por isso existe a gratificação em favorecer as pessoas que nos rodeiam, pois são essas pessoas que configuram as agradáveis situações que nos cercam.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Desejo.

Ademir da Guia a fina flor do meio campo, leve, apurado, o grande professor da posição, é belo ver a finura de Zinedine Zidane espelhada nos falsos passos-passes lentos do eterno divino.

Ademir da Guia ansiou por longos anos pela autenticação dos quatro títulos brasileiros conquistados pelo alviverde imponente, hoje ele tem seu desejo atendido.

Desejo, um tanto perigoso, vontades suprimidas que conduzem os seres vivos à tortura, animais por instinto buscam a realização de seus desejos através da força bruta, a terra espera por água, desejo quando não saciado lhe causa rachaduras, plantas quando não saciadas secam, o corpo humano fisiologicamente falando foi projetado para ter desejos, onde há vida há aspirações.

Oh my desires, convosco eu cresço, busco, aprendo.

Aquela mulher elegante poderia ser chamada de desejo propriamente dito, causadora de palpitações vasculares localizadas, ela pouco sorria, de uma agudeza incomum, do tipo que conduz os adpetos ao crescimento.

Aprendi a oferecer chá em japonês para satisfazer o desejo de me assentar com a doce menina oriental.

Evolui quando dediquei boas horas do meu dia ao compor uma canção para atender o desejo de desejá-la.

Busquei conhecimento pleno, queria realizar o desejo de estar com minha docente em tardes de domingo.


Em muitos casos o desejo quando realizado produz desapontamento, aquele campus tão cobiçado já não é tão atraente conforme fora antes de alcançá-lo, aquele cargo nobre assim que conquistado talvez não seja tão nobre como imaginado, conforme diz uma sábia tia minha, “para que haja o desgosto, primeiramente é necessário que exista o gosto”, logo assim, aquele antigo desejo se converte em repulsão, aquele ouro reluzente na verdade não é nada mais do que metal banhado que quando friccionado se revela um simples ferro em meio a tantos ferros velhos.

O desejo é inerente ao ser, ainda que antigos desejos tenham ficado para trás, logo à frente surgirão tantos outros, recomendo portanto que os atenda.

Atenda-os ou se condene ao terror.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

The same thing




Aterrorizante é a guerra estética travada entre mulheres, sempre foi assim desde épocas mitológicas, elas se envenenam através de elogios dissimulados, essa luta militar de vaidade cosmética é composta por armamento ornamental, creme hidratante, roupas sensuais, batons ditam o tom dessa batalha, elas se tragam e dizimam-se com a própria beleza.

Nesse duelo, sangrenta são as batalhas, a diversidade de atributos estéticos é infinda, cada integrante dessa guerra dispõe de suas armas peculiares.

Elas se opõem, se unem contra si mesmas, pobre daquela que ocupar o topo da primazia estética.

Pobre de nós homens que somos chantageados, atacados por ciúme desenfreado, arranhados por afiadas garras sem cutícula e devidamente coloridas, nossas queridas mulheres diferentemente do que dizem por aí são de fácil compreensão, bom homem é aquele que compreende as mulheres em suas incompreensões, não existe dissimulação feminina que iluda o homem de espírito ardiloso, não existe paixão que transcenda a paixão, não há amor que engane o amor, não há ligeiro beijo sem calor que substitua o caloroso ataque mútuo, na verdade a verdadeira incompreensão que perturba os homens de elegante alma é a auto incompreensão, mesmo sempre convictos em seus dizeres há certas respostas que homens de “alta estatura” não sabem responder.

O que faz os homens ficarem loucos
quando uma mulher usa seu vestido tão apertado?

O que faz os homens ficarem loucos
quando uma mulher usa seu vestido tão apertado?

Diga-me por que todos vocês homens
Correm atrás daquela mulher de pernas grandes?

Diga-me por que todos vocês homens
Correm atrás daquela bela mulher de pernas grandes?

Deve ser aquela mesma coisa de sempre
que faz um pregador fechar... fechar sua bíblia

Deve ser aquela mesma coisa de sempre
que faz os carros se coliderem no cruzamento...

That same old thing.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

My Heart is Burning.


No período em que trabalhei com hotelaria conheci centenas de profissionais da área de saúde, isso se deu por conta do grupo Caproni, grupo que presta consultoria de marketing aplicado à área de saúde, nesse período o centro de convenções do hotel em que trabalhava era empesteado de médicos dentistas, oftalmologistas dentre outros, profissionais esses que ali estavam em curso, curso ministrado pelo grupo Caproni e alguns parceiros do ramo.

Em virtude dessa minha oportunidade de conviver com médicos doutores de todos os cantos do Brasil, levantei uma pesquisa idealizada por mim para medir o grau de comprometimento desses doutores à profissão exercida e para desmistificar a hipócrita ética ostentada por eles.

O primeiro passo foi medir a honestidade dos profissionais que cuidam de nossa saúde bucal, selecionei os principais odontologistas da capital paulista e fui aos seus consultórios fazer orçamentos para um suposto tratamento, incrivelmente, as cinco clínicas divergiram em seus diagnósticos, foram cinco diagnósticos diferentes, na primeira clínica foi identificado em minha boca algumas cáries, na segunda cárie e tártaro, na terceira necessitava apenas de uma limpeza, na carta foi sugerido até a remoção de um dente e por fim na quinta havia apenas um dente cariado, esse meu experimento em clínicas odontológicas pôs em duvida a integridade desses profissionais.

Posteriormente, fui em duas clínicas de oftalmologia, vale destacar que sou conhecido pela minha visão de águia, tenho uma visão de causar inveja até no superman, nas duas clínicas me impuseram óculos para descanso, o que também coloca em cheque a honestidade de tais médicos.

Após isso, quando estavam Dr. Roberto Caproni e Suelena Morais líderes do grupo Caproni no lobbie do hotel em harmoniosa confraternização, eu os abordei e lhes pedi a opinião acerca da postura anti ética de seus clientes, Suelena e Caproni foram breves ao dizer que isso existe em todas profissões e se recusaram a dar continuidade ao debate ali proposto.

É importante lembrar as correntes notícias que denunciam trotes violentos à calouros universitários, brincadeiras agressivas que em sua grande maioria são orquestradas por alunos que estudam medicina, pelo menos 70% dos trotes criminosos são cometidos por estudantes que cuidarão de nossa saúde no futuro.

Tendo isso em vista e alguns outros porquês que não convém mencionar aqui, tenho uma ligeira aversão por médicos em um todo, entretanto, essa semana, meu irmão caçula foi submetido a uma bateria de exames cardiológicos, eu na condição de acompanhante pude conhecer uma doutora pediátrica que fez meu coração pular uma batida, nos dias anteriores meu irmãozinho havia feito exames de raio x, eletrocardiograma e teste ergométrico, faltava apenas o eco cardiograma para que assim ele fosse liberado para a prática esportiva, no dia do exame final tive o agradável privilégio de testemunhar a doçura com a qual essa referida médica tratou meu pequeno brother, simpatia essa não encontrada nas cardiologistas anteriores, ela não só o atestou positivamente como também recomendou que ele jamais fechasse um contrato com o esporte clube Corinthians, sugeriu a ele que pense grande e busque a Sociedade Esportiva Palmeiras, em meio à sedução que essa médica nos submeteu, coube a meu irmão agradecer e fitar o futuro, eu por outro lado, ousei crucificar seus colegas de profissão, por se tratar da saúde pública é inaceitável conceber posturas antiéticas e desumanas com naturalidade, ela em convergência com minha idéia, mostrou o meio fraudulento utilizado pelas empresas de plano de saúde para ampliar seus lucros, clínicas particulares bem como redes hospitalares forjam anomalias e patologias inexistentes, explicou como isso é feito em seu segmento de cardiologia e disse que 40% das internações clínicas são desnecessárias, porém, os profissionais envolvidos tramam tais internações para atingirem uma meta de lucros provenientes dessas internações forjadas. O sistema único de saúde dispõe de estrutura extremamente inferior ao sistema privado e de profissionais de menor prestígio em relação às redes particulares, porém, práticas como as mencionadas acima são menos recorrentes no SUS, o que nos leva a afirmar que o sistema de saúde brasileiro quer seja ele público ou privado merece uma reforma revolucionária.

Enquanto essa reforma do conceito dos profissionais de saúde aqui no Brasil não ocorre, eu fico com a lembrança do meu coração palpitante diante da bela doutora Cristina de Sylos.